Categorias
Sem categoria

Com 24 horas pelo diabetes, CBO inova esforço pela prevenção à doença e alcança milhares de brasileiros pela internet

No dia 21 de novembro, em alusão ao Novembro Azul, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) realizou o ‘24 Horas pelo Diabetes’. Centenas de pessoas também foram atendidas pelo serviço gratuito de teleorientação com médicos voluntários

A ação ‘24 Horas pelo Diabetes’ realizada, em 21 de novembro, pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), terminou com chave de ouro. Uma estimativa preliminar aponta milhares de pessoas foram impactadas pela transmissão que aconteceu na data, seja pelo site do evento ou pelas redes sociais da entidade. Quem assistiu, aprovou o trabalho realizado, o qual dividiu com o País conteúdo técnico, educativo e científico da melhor qualidade.

Em 2020, o já tradicional esforço de prevenção ao diabetes, capitaneado pelos médicos oftalmologistas, aconteceu marcado pela inovação. Ao invés de ações em praças e centros de saúde, o CBO desenvolveu uma atividade baseada nas trocas possibilitadas pela internet, a partir dos canais oficiais da entidade nas redes sociais.

Participação – Essa estratégia foi adotada em função da pandemia de Covid-19, que exige respeito a protocolos de segurança para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Contudo, independentemente desse desafio, o evento alcançou seu objetivo, tendo a participação de cerca de milhares de pessoas no Instagram e no Facebook do CBO. As publicações feitas nessas redes geraram cerca de 20 mil engajamentos.

Para chamar a atenção dos brasileiros, o CBO se valeu de uma estratégia que juntou seus profissionais de marketing e de imprensa que, sob a coordenação do vice-presidente Cristiano Caixeta Umbelino, produziram conteúdos distribuídos em larga escala. Foram dezenas de materiais, incluindo reportagens, artigos, entrevistas, podcasts com especialistas e boletins de rádio, assim como vídeos educativos, cards e posts.

Ao longo dos meses de outubro e novembro, todo esse material foi acolhido por 761 veículos (jornais, revistas, sites, rádios e TVs) de todo o país, que, juntos, reproduziram 1.846 matérias sobre o tema, impactando áreas onde vivem mais de 60 milhões de brasileiros, ou seja, pessoas que ficaram expostas ao impacto das notícias relacionadas ao 24 horas pelo Diabetes de alguma forma.

Personalidades – Essa equipe buscou também a adesão de apoiadores que ajudaram a divulgar o trabalho realizado. Foi conquistado o apoio de 12 personalidades que, de forma solidária, abraçaram a causa e passaram a disseminar a mensagem de prevenção e tratamento precoces defendida pelo CBO. Nomes como os do jornalista Alexandre Garcia, do chefe de cozinha Alex Atala e de Magic Paula, campeã de basquete, tiveram seus depoimentos exibidos durante a transmissão e nas redes sociais.

Porém o projeto 24 horas pelo Diabetes não se baseou apenas na participação de pessoas famosas. Vários médicos, de diferentes especialidades, se revezaram de modo voluntário no atendimento de pessoas que inscreveram para acompanhar sessões individuais de teleorientação, durante as quais puderam tirar suas dúvidas. Estudantes de graduação, que pertencem às ligas de oftalmologia nas escolas médicas, também ajudaram na organização das atividades no dia.

Toda essa dinâmica aconteceu entre 9h e 18h, no dia 21, enquanto cerca de 40 especialistas convidados interagiam em módulos exibidos que abordavam o diabetes sob diferentes aspectos. “Esta ação colocada em prática pelo CBO reuniu sociedades de especialidades e profissionais para que tivéssemos um grande programa em prol de esclarecer à população sobre o diabetes”, comemorou o presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), José Beniz Neto, que foi um dos que esteve na programação.

Tramitação – Juntamente com o professor Marcos Ávila, ex-presidente do CBO, ele analisou a necessidade de aperfeiçoamento das políticas públicas para o atendimento do paciente com diabetes. Um dos pontos que eles abordaram foi o Projeto de Lei 9966/2018, em tramitação na Câmara dos Deputados, que propõe a criação de centros especializados nessa doença em todo o país. Nas unidades, estariam diversos especialistas para garantir a universalidade do acesso, a integralidade e igualdade de assistência, o direito à informação e a descentralização do atendimento.

O texto, que aguarda parecer do Relator na Comissão de Finanças e Tributação (CFT), teve origem no PLS 225/2017, do então senador Ronaldo Caiado.  Ao apresentar o projeto, o então parlamentar e hoje governador de Goiás, demonstrou que o diabetes causou complicações que resultaram na morte de mais de 247 mil brasileiros, em 2015. Estima-se que cerca de 16 milhões de brasileiros sofram com a doença, que custa aos cofres públicos mais de R$ 70 bilhões ao ano, de acordo com o Atlas da Internacional Diabetes Federation (IDF).

Futuro – O êxito da iniciativa já abriu espaços para desdobramentos no futuro. Na avaliação de Cristiano Caixeta Umbelino, a ação terá continuidade no próximo ano. “21 de novembro de 2020 é só uma semente que dará excelentes frutos pela frente. Em 2021, o CBO promoverá ações sociais, não só relacionadas ao diabetes, mas também a outras doenças crônicas”, ressaltou.

Um aspecto relevante de todo o esforço, conforme destacou o CBO, é o ingrediente social envolvido no projeto. Isso porque, além da orientação aos pacientes e a divulgação de material educativo sobre o diabetes e suas complicações, o 24 horas também trouxe alívio para necessidades diárias enfrentadas por centenas de pessoas em situação de vulnerabilidade.

Doações – Quatro empresas – Achè, Bayer, Genom e Johnson&Johnson – fizeram doações revertidas, integralmente, em cestas básicas que foram distribuídas pelo CBO, por meio de seus representantes nos estados, para instituições beneficentes em 21 cidades do país, sendo 18 capitais. Durante a transmissão do dia 21, trechos das entregas foram exibidos, mostrando a felicidade de quem doa e de quem recebe.

Paras o médico-oftalmologista Rafael Andrade, presidente da Associação Unidos pelo Diabetes e criador do mutirão de prevenção que acontece desde 2014 em Itabuna (BA), o projeto conduzido neste ano pelo CBO veio para ficar.

“O 24 Horas pelo Diabetes é uma importante ferramenta nesses novos tempos que, com certeza, trouxe uma nova oportunidade de se fortalecer a assistência em saúde para doenças importantes, como o diabetes, sem esquecer elementos como a divulgação de conhecimento e o estímulo à solidariedade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
18 + 2 =